Procon-SP notifica Google para suspender vídeos da Momo

Procon-SP pede suspensão de vídeos da Momo

Empresa tem prazo de 48 horas para se posicionar sobre o caso e suspender a veiculação de conteúdos com inserções da personagem

O Procon-SP notificou, nesta quarta-feira (20), o Google e o WhatsApp para suspenderem a veiculação de vídeos contendo inserções da Momo.

A boneca pálida e com um sorriso sinistro voltou a ser notícias nos últimos dias. Alguns pais afirmar que vídeos disponibilizados no YouTube Kids estariam usando a personagem para incitar crianças ao suicídio e à violência.

Conteúdos voltados para o público infantil teriam trechos escondidos que ensinariam como fazer para cortar os pulsos. Segundo relatos nas redes sociais e em grupos do WhatsApp, o clipe da música Baby Shark seria um dos usados para atrair a atenção das crianças para a Momo.

A entidade de defesa ao consumidor ressalta que a "prática afronta a Constituição Federal, o Estatuto da Criança e do Adolescente, o Código de Defesa do Consumidor e a Convenção da ONU sobre o Direito das Crianças."


As empresas têm o prazo de 48 horas para prestar esclarecimento sobre o caso.

Assim que as primeiras notícias sobre a Momo começam a circular na internet, o YouTube afirma não ter evidencias recentes de vídeos que mostram ou promovem o desafio da Momo. "Conteúdo desse tipo violaria nossas políticas e seria removido imediatamente. Também oferecemos a todos os usuários formas de denunciar conteúdo, tanto no YouTube Kids como no YouTube", diz o comunicado da empresa.

 

Publicidade

Curtiu nosso trabalho?

Clique nos botões e siga a gente nas redes sociais.