Sindicatos e estudantes fazem atos contra a reforma da previdência e cortes da educação em Suzano e Mogi

Manifestantes dividem espaço na Avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco com os ônibus; sindicatos e estudantes protestam contra reforma da Previdência e cortes da educação — Foto: Maiara Barbosa/G1

Ruas da região central foram interditadas durante passeata nas duas cidades. Além disso, paralisação afeta alguns serviços no Alto Tietê.

Suzano e Mogi das Cruzes têm atos na manhã desta sexta-feira (14) contra a reforma da previdência e os cortes de verba feitos pelo Ministério da Educação, organizados por diversos sindicatos e por movimentos estudantis. Nas duas cidades, as manifestações começaram às 10h e houve interdições no trânsito da região central.

Algumas cidades do Alto Tietê também têm paralisações de serviços.

Mogi das Cruzes
Em Mogi, os manifestantes se reuniram no Largo do Rosário com apitos e faixas e saíram em caminhada pelas ruas da região central. A Avenida dos Bancos foi parcialmente interditada e outras vias, como a Braz Cubas, Flaviano de Melo E Barão de Jaceguai foram fechadas enquanto a passeata ocorria. Motoristas reclamavam da situação.

Os manifestantes caminharam em direção ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com a organização, são cerca de 200 participantes. A Polícia Militar não informou números.

"Não é reforma, é desmonte. Além disso, lutamos também contra os cortes de verbas da educação por parte do governo federal e do governo estadual também", disse a manifestante Inês Paz.

Participaram do ato o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Sindicato dos Funcionários Públicos das Escolas Estaduais (Afuse), Sindicato dos Funcionários Públicos de Mogi (Sintape), Sindicatos dos Bancários, dos Papeleiros, dos Vigilantes e grêmios estudantis.

"É por uma causa nobre. Somos contra essa desreforma, que vai atingir quem mais precisa de recurso. Isso vai causar um desequilíbrio ainda maior", diz Márcio Bob, presidente do Sindicato dos Papeleiros.

Suzano
Em Suzano, de acordo com os organizadores, o ato reuniu cerca de 300 manifestantes. A PM não informou números.

A manifestação reuniu Apeoesp, Sindicato dos Metalúrgicos, Sindicato dos Papeleiros, Sindicato da Construção Civil, Sindicato dos Químicos e movimentos estudantis, também contra a reforma da Previdência e os cortes da educação.

 

 

Curtiu nosso trabalho?

Clique nos botões e siga a gente nas redes sociais.