Alto Tietê começa segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe

Segunda etapa de vacinação contra a gripe começou nesta segunda no Alto Tietê

Etapa inclui idosos, profissionais da saúde, indígenas, professores e pacientes com doenças crônicas nos grupos de imunização.

A segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe começou nesta segunda-feira (22) no Alto Tietê. Devem ser vacinados os idosos, profissionais da saúde, indígenas, professores e pacientes com doenças crônicas. O Dia D vai ser no dia 4 de maio.

Em Itaquaquecetuba, a meta para este ano é vacinar pouco mais de 20 mil idosos, até o fim da campanha. O aposentado Brasílio Ferreira Filho, de 80 anos, aproveitou o primeiro dia. “Não toma a vacina, aí fica doente. Quando vai ver, já está alterado. Então é de graça, por que não vem? É por preguiça de vir”, diz o aposentado.

Já em Mogi das Cruzes, pouco mais de 40 mil idosos devem ser imunizados e em Poá pouco mais de 9 mil.

Além deles, esta segunda etapa também é para quem tem doenças crônicas, como Maria Imaculada da Silva, de 55 anos. “Encarar uma fila não tem problema. Eu costumo dizer que até meia-noite ainda é hoje. O importante é a gente se imunizar da gripe”, conta.

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe começou no dia 10 deste mês. A ideia é imunizar 58 milhões de pessoas até o dia 31 de maio. A vacina disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) é para prevenir contra o vírus da influenza.

Até agora, Mogi das Cruzes já imunizou 25% do grupo de gestantes. Suzano vem em seguida com 16%, Poá com 10% e Itaquaquecetuba com 4,6%. No grupo de mulheres que tiveram bebê recentemente Mogi vacinou 36%, Suzano 16%, Poá 12% e Itaquaquecetuba menos de 5%.

Em relação ao grupo de crianças, Mogi é a que tem a melhor cobertura: 12% do público-alvo já foi imunizado. Suzano aparece em segundo lugar, com 11%, Poá com 10% e Itaquaquecetuba com 6,5%.

Os números, de acordo com as prefeituras, estão bem abaixo da expectativa, tendo em vista a mudança feita pelo Ministério da Saúde no calendário de vacinação contra a gripe. No ano passado, crianças maiores de 6 meses e menores 6 de anos só podiam tomar a vacina na segunda etapa, diferentemente deste ano.

A fim de estimular a vacinação deste grupo, Poá fez uma parceria com as escolas e creches municipais. “Tanto é que este ano, este grupo foi o primeiro de vacinação, porque a cobertura vacinal em 2018 foi baixa. Por isso reforçamos, por meio de um documento, para que as crianças venham aqui e depois entreguem o documento na escola”, conta a diretora técnica em Vigilância em Saúde, Fabiana Ferri.

Publicidade

Curtiu nosso trabalho?

Clique nos botões e siga a gente nas redes sociais.