Cidades do Alto Tietê

O grupo é composto por 4 pessoas, entre eles dois menores e uma mulher grávida.

Iniciativa quer ajudar a transformar peças sem uso em cobertores para pessoas em situação de rua.

Alto Tietê fecha 500 postos de trabalho em junho — Foto: Reprodução/TV Diário

Alto Tietê

Apesar do resultado negativo, acumulado dos primeiros seis meses do ano é positivo em 350 postos de trabalho criados. Direção do Ciesp alerta para recuo da produção industrial.

Imagem: Divulgação/PMG

Guarulhos


A 13ª edição do Roda de Conversa para Mulheres Empreendedoras, evento organizado pela Prefeitura de Guarulhos e que acontecerá na segunda-feira (22), terá como tema “Empreendedorismo e representatividade: a importância da abordagem racial para o desenvolvimento dos negócios”.

Fotos: Diego Secco / PMG

Guarulhos

Desde o início do mês, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Nova Bonsucesso está deslocando médico, cirurgião dentista, equipe de enfermagem e demais profissionais para levar assistência em saúde mais perto da população, ampliando o acesso especialmente dos moradores das regiões mais distantes.

O projeto “E eu com isso?”, idealizado para dialogar com a sociedade sobre violência doméstica contra a mulher, alcançou cerca de duas mil pessoas por meio de palestras no período de um ano. Idealizado pela Prefeitura de Guarulhos por meio da Subsecretaria de Políticas para Mulheres, vinculada à Secretaria de Direitos Humanos, o projeto propõe sensibilizar a sociedade para refletir sobre as causas da violência contra a mulher, informar dados estatísticos e apresentar formas de contribuição para denunciar e inibir a incidência de casos.

Relatório elaborado pela subsecretaria observou que 1.022 pessoas deram opiniões após as palestras, que têm como público-alvo adolescentes de escolas públicas, frequentadores de Unidades Básicas de Saúde (UBSs), empresas, instituições de diversos segmentos, sindicatos, Poupatempo e Casas Clara Maria. Com isso, foi possível observara importância dos encontros, que esclarecem dúvidas dos participantes, inclusive sobre legislação, como a Lei Maria da Penha.

De acordo com a subsecretária Verinha Souza, a expectativa ao desenvolver o projeto era obter o máximo de envolvimento das pessoas em relação ao tema, principalmente nas regiões identificadas pelo Mapa da Violência Doméstica Contra Mulher com maior índice de casos.

De acordo com o mapa, os bairros das regiões de Pimentas, Bonsucesso, São João e Cumbica têm se mantido nas primeiras colocações entre aqueles com o maior índice de violência. “Nosso objetivo é realizar palestras onde o índice de violência doméstica é maior para que mulheres em situação de vulnerabilidade social possam participar e assim diminuir esses números”, disse Verinha.

O secretário de Direitos Humanos, Lameh Smeili, ressaltou a importância da sociedade para denunciar a violência doméstica e ajudar a mudar a elevada estatística de crimes contra a mulher. “A ideia é que ninguém fique omisso a qualquer situação de violência, mostrando que esse tipo de problema não é só do vizinho, mas de todos. Se alguém presenciar uma violência contra a mulher tem que denunciar”, finalizou.

Programação

Nesta terça-feira (16) o projeto foi apresentado aos funcionários da empresa de tapetes Oásis, no Parque São Luiz. No dia 5 de agosto, às 19h30, haverá palestra na EPG Jorge Amado, no Jardim Presidente Dutra. Já nos dias 12 e 16 de agosto, às 9h, a Associação Brasileira de Defesa da Mulher, da Infância e da Juventude (Asbrad / Projeto Gaia) receberá o projeto.

Curtiu nosso trabalho?

Clique nos botões e siga a gente nas redes sociais.